quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Ainda ele....Fernando Sabino!

"Tem de ser equilibrista até o final. E suando muito, apertando o cabo da sombinha aberta, com medo de cair, olhando a distância do arame ainda a percorrer - e sempre exibindo para o público um falso sorriso de serenidade. Tem de fazer isso todos os dias, para os outros, como se na vida você não tivesse feito outra coisa, para você como se fosse a primeira vez, e a mais perigosa. Do contrário, seu número será um fracasso."

Fernando Sabino...


"De tudo ficaram três coisas... 
A certeza de que estamos começando... 
A certeza de que é preciso continuar... 
A certeza de que podemos ser interrompidos 
antes de terminar... 
Façamos da interrupção um caminho novo... 
Da queda, um passo de dança... 
Do medo, uma escada... 
Do sonho, uma ponte... 
Da procura, um encontro!"

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Início de ano letivo...


Desejo, à todos os colegas professores, um bom início de ano letivo!

Que seja um ano de realizações, execução de projetos, crescimento, amadurecimento e, principalmente, não somente para os alunos, mas, também para nós, um ano de aprendizagem.
Que possamos recebê-los com entusiasmo, motivação, alegria e que durante o ano possamos manter este espírito, pois, esta foi a nossa escolha!
Um abraço,
Ana Paula Gatiboni Faccin

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Rui Barbosa...

" Há tantos homens burros mandando em homens de inteligência que, às vezes, fico pensando que burrice é uma ciência."

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Desapego e Integridade!

Palavras chave para o momento em que me encontro.
Segundo o dicionário da língua portuguesa, desapego significa " falta de apego, desafeição, desamor; desinteresse" e integridade significa " estado de uma coisa que tem todas as suas partes, qualidade do que é inteiro, completo".
Contudo, para que decisões sejam tomadas, preciso me desapegar de um espaço/ posição já conquistados sem que, para isso, eu perca minha própria integridade enquanto sujeito.
É um pouco complicado, mas, tento pensar assim.
Somos sujeitos ativos na sociedade, ocupamos papéis sociais, construímos, reconstruímos, através do nosso trabalho intervimos na vida das pessoas e, claro, fazemos escolhas.
E escolhas implicam desapego de algo já conquistado para assimilação/ aceitação de uma nova condição/ situação. Realizar o desapego, por mais doloroso que seja, procurando manter a própria integridade acredito, que minimiza chances de arrependimentos.
Pois, não existem certezas, existem possibilidades, tanto em dar certo, quanto em dar errado... Não há formas de prevermos o futuro, realizamos uma projeção a partir do hoje e em cima disto decidimos.
Entretanto, se nos mantermos íntegros, não teremos vergonha das escolhas que fizermos!
Ana Paula

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Parece que o ano vai começar!

Finalmente! Parece que o ano vai começar.
É sempre assim, as coisas "engrenam" pós carnaval, final de férias, volta às aulas, retomada de circulação no comércio local, nos serviços etc.
Ainda não sai em férias, então, a sensação é de que o ano não virou, estou a espera do dia 05 de março, quando sairei para merecido descanso.
Quando todos retornarão às suas atividades, estarei saindo...
Março será um mês de decisões...
Que eu tenha sabedoria para administrar tantas novidades e poder fazer as melhores escolhas.
Torçam por mim amigos...
Ana Paula

Acordem!!!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Demétrio Che...

O imbecil acadêmico.
O pior tipo de imbecil é o imbecil acadêmico. Ele não vê, não pensa e não sente nada que não seja a partir dos seus preconceitos acadêmicos (que ele, é claro, tem obsessão em mascarar). Acredita ser superior ao vulgo e às pessoas que tenham um diploma a menos que os seus. Pensa estar acima de todos os preconceitos humanos, mas é capaz de zombar e proferir as chacotas mais infames contra quem possuir uma teoria diferente da sua. Adora fazer pose de politicamente correto, mas sente um prazer imenso em olhar de cima e menosprezar, com um sorrisinho maroto, alguém que ele por acaso julgue menos “esclarecido”. Prega, não raro, o relativismo, mas adora usar as suas certezas absolutas para tripudiar das concepções dos outros. Se acha um libertário em matéria de costumes, mas é capaz de, com a mansidão de um cordeirinho, se submeter às conveniências acadêmicas e usá-las descaradamente para o bem e a glória do seu amado “curriculum”. Tem opinião formada sobre tudo e nenhuma área do saber humano é tabu para o seu insaciável diletantismo. Arte, religião, ciência, sociedade, política, cultura, moral, tudo isso ele tira de letra com o seu trololó empolado de imbecil acadêmico. Além disso, é capaz de teorizar seriamente, sem se envergonhar, sobre temas completamente irrelevantes – que na sua retórica, é claro, ganham contornos de imensa respeitabilidade. Certificados, currículos, notas, títulos e a própria etiqueta acadêmica costumam ser objeto da sua mais elevada veneração. Idolatra outros imbecis que estejam acima dele na hierarquia acadêmica e só sente vergonha de uma coisa: reconhecer em público a sua completa ignorância a respeito de determinados assuntos (especialmente quando está fora do ambiente acadêmico). O imbecil acadêmico é tão palerma que acredita piamente no resultado das suas pesquisas (acha, inclusive, que descobriu “O Método” de investigação científica). Nem imagina o idiota que esse seu jeito estúpido de ser apenas reproduz os hábitos e as condutas mais estapafúrdias da sociedade da qual ele acredita ser a “nata espiritual”.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

...

Não te rendas...Mario Benedetti



Não te rendas, ainda há tempo
Para voltar e começar de novo,
Aceitar as sombras,
Enterrar os medos,
Soltar o lastro,
Retomar o voo.

Não te rendas, pois a vida é
Continuar a viagem,
Perseguir os sonhos,
Destravar o tempo,
Percorrer os escombros
E desvelar o céu.

Não te rendas, por favor, não desistas,
Ainda que o frio queime,
O medo morda
E o sol se esconda,
Ainda que se cale o vento.
Ainda há lume na tua alma,
E vida nos teus sonhos.

Não te rendas
Porque a vida é tua e também o desejo
Porque o quiseste e porque te quero,
Porque existe o vinho e o amor, é claro.
Porque não há ferida que o tempo não cure.

Abrir as portas,
Livrá-las das trancas,
Abandonar as muralhas que te protegeram,
Viver a vida e aceitar o desafio,
Recuperar o riso,
Arriscar uma canção,
Baixar a guarda e estender as mãos,
Distender as asas
E tentar de novo
Celebrar a vida e retomar os céus.

Não te rendas, por favor, não desistas,
Ainda que o frio queime,
O medo morda
E o sol se esconda,
Ainda que se cale o vento.
Ainda há lume na tua alma,
E vida nos teus sonhos.
Porque cada dia é um novo começo
Porque essa é a hora e o melhor momento
Porque não estás só, porque eu te quero.

Oh, vida!

Adoro carnaval, mas, neste fiquei devendo!
Não fui para a avenida, não vi o bloco passar...
Estou, praticamente, num retiro espiritual... eu e meus pensamentos, eu e meus sonhos, eu e meus planos, eu e meu futuro...
Confesso que amanheço de ressaca, pois, as noites tem sido longas, longas demais e exaustivas.
São tantas as possibilidades e com elas os riscos, as vantagens, as desvantagens, as garantias, as perdas, as conquistas, as renúncias...
Recomeçar...
De novo...
Será possível?
Por que não posso ser uma pessoa "normal", com um emprego comum, que se aposenta na mesma "carteira"?
Por que tenho que ter essa vida de ciclos, essa vida de cigana, um pouco em cada cidade, sempre recomeçando, sempre semeando e nunca colhendo?
Por que tenho que criar vínculos, amizades e de uma hora para outra ser arrancada desse meio e lançada ao desconhecido?
Por que tenho esse espírito inquieto que me empurra para os desafios, que não permite que me assossegue, que me faz querer o impossível, desejar o improvável, aceitar o desconhecido e amar o indesejado?
Tudo seria tão mais fácil se conseguisse dizer um simples não para a vida, mas, ela pulsa, vibra e me deixa em calafrios.
Ana Paula

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Escolhas... PM Nova Esperança do Sul x EAD UFSM x Magistério Estadual - Jaguari x PM Santa Maria

Ai amigos, que dilema!
Meu coração está apertado, minha garganta sufocada e, inevitavelmente, meus olhos cheios de lágrimas.
Escolhas, decisões que precisam ser tomadas, mas, que para isso renúncias precisam ser feitas.
Não tem como não ser tomada pela insegurança e pelo medo, pois, de uma vez só, todas as portas se abrem e você não sabe em qual entrar. Ao entrar por uma porta fecham-se as demais e nunca teremos a certeza de que esta ou aquela é a melhor escolha, pois, não sabemos o dia de amanhã.
Colocar tudo na balança, pontos positivos e negativos, tentar ser o mais sensata possível, lutar contra o coração e permitir que a razão decida por você...
Ai, o coração! Ele diz tanta coisa...
Mas, a razão vem e tenta convencê-lo do contrário!
Se todas essas oportunidades tivessem surgido a no mínimo dois anos atrás, antes do acidente, minha decisão já estava tomada, topava o desafio e não olhava para trás. Contudo, as coisas mudaram, eu mudei, alguém me disse que eu era adulta e isso estragou com tudo, rsrsrsrs...Por que temos que balançar, contrapôr, analisar? Isso é a tal maturidade? Poxa vida, complica demais com a vida da gente!
A juventude te dá ousadia, coragem, te permite liberdade.
Onde se esconderam essas características que eram minhas, eu era assim! Ou a vida roubou-as de mim ou eu quem me perdi no meio do caminho?
Não consigo abrir mão de nada, nadinha, esses lugares eu conquistei, como posso abrir mão, agradecer?
Como posso saber, a longo prazo, se não vou me arrepender?
A vida muda tanto!
Estou entre Nova Esperança, educação à distância da UFSM, posse no magistério público estadual em Jaguari e posse no magistério público municipal em Santa Maria. Quero todos! Todos um dia fizeram parte dos meus planos, todos eu conquistei com muito esforço e dedicação.
Mas, decisões precisam ser tomadas!
Um abraço,
Ana Paula

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Qual o caminho?

doroga001doroga002doroga005doroga009doroga014doroga020doroga024doroga030

Prefeitura de Santa Maria chama novos professores...e agora?Rsrsrsrsr...

Prefeitura de Santa Maria convoca aprovados em concurso público para atuarem nas escolas do município. Os novos servidores deverão se apresentar na Secretaria de Município de Gestão e Modernização Administrativa (Rua Venâncio Aires nº. 2277 - 3º andar) até o dia 2 de março, das 8h às 13h. Foram chamados professores para atuar na educação infantil e para educação especial, docentes para trabalhar com os anos iniciais, professores de educação artística e agentes escolares. Confira os nomes abaixo.
Professor de Educação Especial
Adriane Cenci 
Adriana Fernandes 
Ana Paula Gatiboni Faccin
Fabíola Borowsky

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Quero férias!

O blog está um pouco abandonado, não por falta de temas que merecem nossa atenção, mas, por falta de energia mesmo, rsrsrrsrs...
Desculpem-me, pois, sei que tem amigos que o acessam diariamente.
Entretanto, para mim, o ano ainda não virou, estou precisando de férias!!!
Ana Paula

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Um dia daqueles...

Hoje foi um dia daqueles, daqueles que você gasta até a última carga de energia e sente que ainda fica devendo.
Um dia de provações, superação, dor e cansaço.
Mas, também, de reflexão... sobre o fazer o que é necessário ser feito, colocar em prática o que aprendeu sem entrar em pânico, estar no lugar certo na hora certa, os cuidados, a atenção, o comprometimento e a responsabilidade ao abraçar o magistério e, claro, as razões de tamanha paixão por tudo isso.
A certeza de que algo maior, mais forte, nos move, algo que só podemos sentir mas, que nunca saberemos explicar. Algo que apesar de todas as adversidades, todos os pontos negativos, todos os obstáculos que se apresentam à profissão, permanece vivo.
Sei lá, é como uma brasa, que ao soprar de uma brisa logo em chama se transforma.
Assim acontece com a gente, o desejo, o gostar do que faz, é uma brasa, basta uma criança, com um sorriso ou com um choro, logo em chama nos permitimos transformar.
Amigos, não se confundam, falo em educadores!
Ana Paula 

...

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Chegou por e-mail, vale a pena!

O pai, meio mão de ferro, dá um apertão: - Ahh, não quer estudar? Bem, perfeito! Vadio dentro de casa eu não mantenho. Então vai trabalhar! ** O velho, que tem muitos amigos, fala com um deles, que fala com outro, até que ele consegue uma audiência com um político que foi seu colega lá na época de muito tempo atrás: ** - Rodriguez, meu velho amigo!... Tu te lembra do meu filho? Pois é! Terminou o segundo grau e anda meio à toa, não quer estudar... Será que tu não consegue nada pro rapaz não ficar em casa vagabundeando? ** Aos 3 dias, Rodriguez liga: ** - Zé, já tenho! Assessor na Comissão de Saúde no Congresso, R$ 9.000,00 por mês, prá começar. ** - Tu tá louco!!!!! O guri recém terminou o colégio, não vai querer estudar mais, consegue algo mais abaixo... ** Dois dias depois: ** - Zé! Secretário de um deputado, salário modesto, R$ 5.000,00, tá bom assim? ** - Nãooooo, Rodriguez! Algo com um salário menor, eu quero que o guri tenha vontade de estudar depois....Consegue outra coisa. ** - Olha Zé, a única coisa que eu posso conseguir é um carguinho de ajudante de arquivo, alguma coisa de informática, mas aí o salário é uma merreca, R$ 2.800,00 por mês e nada mais.... ** - Rodriguez, isso não, por favor, alguma coisa de 500, 600, prá começar. ** - Isso é impossível, Zé!!! - Mas, por quê??? - PORQUE ESSES SÃO SÓ POR CONCURSO, PARA PROFESSOR e PRECISA TÍTULO SUPERIOR, MESTRADO, ETC.... É DIFÍCIL...

Caio Fernando Abreu...

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

2005 - 2012

Sete anos!
Este foi o tempo entre a aprovação em primeiro lugar no concurso para magistério público estadual e sentença de posse.
O Estado valia-se da prerrogativa de que a nomeação e posse de um candidato era mera expectativa de direito e que dependia da conveniência e/ou necessidade da administração pública.
Valia-se meus queridos, pois, há jurisprudência do STF que vem fundamentando sentenças e garantindo aos candidatos nomeação e posse desde que aprovados dentro do número de vagas existentes no edital do concurso. Pois, entende-se que, ao abrir um concurso público e oferecer vagas, a administração já observou a necessidade e, inclusive, realizou previsão nas diretrizes orçamentárias.
Caso contrário, se realizar concurso e não empossar os aprovados, configura-se de má fé, ou seja, caça-níquel entre outros mil adjetivos.
Divido com vocês meu sentimento de justiça feita, tardia, lenta...mas, feita!
É muito saboroso esse sentimento, ainda mais quando se cresce nos corredores do judiciário, quando toda sua família trabalha para a justiça, quando faltam-lhe dedos para contar quantos são os operadores do direito ao seu redor e aí, quando você precisa, a justiça não pode te decepcionar.
Estou em crise existencial, pois, mais uma vez tenho que escolher!
Em sete anos muitas coisas aconteceram, não fiquei parada de braços cruzados aguardando a sentença e outras oportunidades surgiram.
Estive trabalhando na APAE, em São Pedro (duas escolas rurais), em Dilermando de Aguiar (com Equoterapia, puxando cavalo com temperatura inferior a 0°) e hoje em Nova Esperança e UFSM. No meio do caminho um acidente, com sequelas temporárias e outras irreversíveis, chuva, frio, pedra, temporal, barro, cansaço, desilusão...mas, também, uma dezena de outros concursos (que ainda estão me nomeando e eu recusando), mais dois cursos de especialização, dezenas de colegas, companheiros, amigos e irmãos de coração, sem falar nos alunos, que carrego-os um a um na minha memória. Encontros e desencontros, brigas ideológicas, sofrimento, dor, crescimento, lutas, vitórias, derrotas, aperto financeiro, bonanza, perdas materiais, conquistas...
Enfim, um capítulo, um extenso capítulo, que poderia, talvez ter sido reduzido, ou menos desgastante se o Estado não brincasse com a vida das pessoas.
Hoje, depois de tudo isso, tenho como agradecer a oportunidade oferecida em 2005 mas, na época, se realizei a inscrição, é porque precisava do emprego.
Todo esse blábláblá para compartilhar com os amigos essa sentença histórica, pois, é uma das primeiras do país e que servirá como jurisprudência para tantas outras. Não permitam ser enganados por autarquia alguma, seja ela municipal, estadual ou federal, a justiça precisa ser provocada e de acordo com os movimentos da sociedade ela muda também.
Se acreditarmos e corrermos atrás este país tem jeito!
Ana Paula


?

Marx...

"O caminho do inferno está pavimentado de boas intenções." (Karl Marx)

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Lenin, 1902...

"É preciso sonhar, mas com a condição de crer em nosso sonho, de observar com atenção a vida real, de confrontar a observação com nosso sonho, de realizar escrupulosamente nossas fantasias. Sonhos, acredite neles."