domingo, 18 de dezembro de 2011

É assustador a proximidade da vida com a morte.
É desesperador ter que conviver com a ausência, com a falta, com as lembranças, com a saudade ...
A única certeza que temos já quando nascemos.
Contudo, ainda sem compreensão, entendimento ou aceitação.
Como uma vela que num sopro se apaga.
Tão rápido, tão cedo, tão estúpida...
Ana Paula