quarta-feira, 1 de junho de 2011

Trânsito!

Uah!
Que coisa maluca!
Adoro dirigir, adoro estrada e a possibilidade de aproximar distâncias. Mesmo depois do acidente, continuo gostando, deve ser porque não lembro de nada, tenho lembranças a partir do 5º dia de hospitalização. É até irônico, gostar de algo que quase me levou para o andar de cima, ou para o de baixo, rsrsrrsrs...ainda no hospital, um médico, hoje grande amigo, Dr. Harrisson, perguntou qual era a coisa que eu gostaria de fazer assim que saisse do hospital, todos esperavam que eu respondesse que queria tomar banho, afinal, já faziam 21 dias que banho só no leito,srsrsrsr..., porém, para surpresa de todos, respondi: - Quero dirigir!
Contudo, levei um pouco mais de três meses, após o acidente, para dirigir e hoje pego estrada todo dia.
E esse "pegar estrada" tem me proporcionado assistir cenas assustadoras, de completa imprudência, irresponsabilidade e descaso com a vida. Sem falar, em nossas rodovias, sem acostamento ou qualquer sinalização. Uma soma perfeita, uma equação de adição, imprudência + péssimas condições de rodovia = acidente (soma ou total = morte ou invalidez).
Ontem, me escapei de mais uma...meu anjo da guarda estava sentado no meu ombro quando uma carreta, em uma daquelas curvinhas que vai para Nova Esperança, resolveu utilizar além da sua pista a pista contrária, que coincidentemente eu estava. Hoje pela manhã, na mesma estrada, encontrei um motoqueiro sendo socorrido. E agora, pela tarde, outro acidente com moto, bem próximo do acidente ocorrido pela manhã.
Que doideira, ainda estou me remendando do último acidente e me escapo por pouco de outro.
O problema é que em situações como esta fico quase que em pânico, acho que é o tal de inconsciente mastigando fatos passados. Depois, respiro fundo e tento acreditar que o raio não cai duas vezes no mesmo lugar,rsrsrrsrs...Corremos cada vez mais riscos e quem mais se expõe mais chance tem de ser premiado, ou seja, quem está na chuva é para se molhar!
Ana Paula