domingo, 29 de maio de 2011

Reconquistas!

Devagar a vida me devolve o que me roubou bruscamente.
Tem coisas que sei que jamais terei novamente, outras que ganhei e que terei que aceitá-las ou pelo menos me acostumar a conviver com elas.
É um processo nem sempre simples, nem sempre a cabeça ajuda.
Quando fui lançada para fora do automóvel, não fui lançada somente dele, fui lançada para fora da vida que eu tinha.
Desde então, começou a luta pela sobrevivência, recuperação e reconstrução. Planos foram desfeitos, sonhos foram saqueados e parte de uma juventude e do ápice de uma vida profissional foram interrompidos. Nunca mais voltei para minha casa, nem para um dos meus empregos, tive limitações físicas já superadas e outras que terão que ser aceitas, assim como, transtornos emocionais que não permitem que eu volte a sonhar. Não sei precisar quantas foram as intervenções cirúgicas, nem sei dizer quantas ainda estão pela frente. A real é que somos muito frágeis, que bastam segundos e perdemos tudo...a vida!
Não consigo admitir, ententer, compreender, o pouco valor que muitas pessoas dão a sua vida e a vida de seu semelhante. Perdem precioso tempo com mesquinharias, intrigas, fofoquinhas etc, porque não sabem o valor de um minuto a mais junto aos seus amados, porque não pararam para pensar que quando saímos de casa podemos não voltar.
Se estamos vivos é por uma razão maior...ser e fazer o outro feliz!
Em meio a dor, em meio a mudanças e a um turbilhão de "porquês" , tento reconquistar meu espaço no mundo e voltar a ser feliz.
Ana Paula