quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Deter-se às coisas banais?

Não gosto de semanas como esta, pois, estou indisposta e hoje tive que procurar um médico. Não tenho conseguido dormir, febre, dores na garganta etc e como consequência as noites ficam longas, intermináveis, reflexivas, projetivas, avaliativas. Enfim, deveríamos receber hora extra por noites como estas, pois, trabalhamos demais, rsrsrsrsr...
Quanto mais tempo me dedico à exercícios em prol da mediocridade, menos resultados obtenho. Definitivamente, não consigo me deter em tarefas rotineiras, óbvias, "robotizadas", "automatizadas", "cara-crachá" etc.
Ação sem reflexão, "fazer por fazer" , ou pior, porque "sempre foram feitas assim", não rolam.
Penso, repenso, realizo a autocrítica, piso no freio, mas, não consigo, juro que não consigo entrar na linha. Nunca vou conseguir achar comum uma fila, nuca atrás de nuca, do menor ao maior, uma sala de aula onde pergunta é encarada como afronta ao professor, nem achar natural dizer que meninos não choram e que meninas devem vestir-se de rosa e meninos de azul. Poderia escrever um livro sobre as babaquices que ensinam às crianças.
Contudo, todo este blá blá blá para dizer-lhes que sou um caso perdido, sim perdido! Apesar das tentativas, não estou conseguindo mudar, continuo não suportando estupidez! Estupidez em todos os sentidos...
Ana Paula

Nenhum comentário:

Postar um comentário