domingo, 31 de julho de 2011

Terminando a folga!

Hoje é o último dia de folga, amanhã retorno ao trabalho.
Apesar do frio, que voltou com tudo, sempre é bom retornar às atividades.
Produzir, transformar, fazer as coisas acontecerem.
Fazer por merecer novas férias, rsrsrsrsr...
Geralmente, o segundo semestre do ano passa mais rápido que o primeiro, tem os feriados, semana farroupilha etc.
Gosto muito do que faço, por mais pesada que possa parecer a carga, sempre dou um jeito de fazê-la mais leve.
Assim, levo a vida já que ela não quis me levar, rsrsrsrs...
Momentos de muito trabalho e momentos de lazer, tentando o equilíbrio emocional e a sabedoria para a solução de problemas.
Tenho 40h num Centro de Apoio Especializado, 20h de tutoria à distância da UFSM, trabalhos diferentes, que exigem planejamentos bem diferentes, para públicos diferentes. No Centro, trabalho diretamente com os alunos, pais e outros profissionais, sou responsável pela elaboração de projetos, planejamento de atividades etc, e a noite, trabalho com formação de professores.
Além das atividades profissionais, continuo em recuperação, fazendo terapias.
E, é claro, tenho casa, família e atividades domésticas, rsrsrrs...
Contudo, não sobra muito tempo, ou melhor, não sobra nada de tempo, por esta razão minhas férias são tão especiais.
Pude aproveitar, descansar, passear, mas, agora é hora de voltar.
E, é bom voltar, é ótimo voltar!
Ana Paula

sábado, 30 de julho de 2011

Diversidade se reflete nas diferentes áreas do conhecimento!

As habilidades manifestam-se diferentemente em cada passoa e refletem no desenvolvimento de diferentes áreas do conhecimento. As diferentes áreas proporcionam a organização da sociedade, progresso e melhoria da qualidade de vida dos cidadãos.
Ontem fui a uma formatura, presenciei uma solenidade muito bonita, entretanto, que representa um número muito pequeno de brasileiros que completam o ensino superior.
Contudo, fiquei pensando na diversidade humana e seu potencial. Áreas completamente antagônicas que alanvancam o desenvolvimento de uma nação.
Um professor, em seu discurso, falou que "não há país subdesenvolvido mas, sim, país subadministrado".
Essa frase, acredito que contempla o pensamento que devemos ter, nas diferentes áreas, na busca em fazer sempre mais e melhor, objetivando a excelência dos serviços prestados, tanto no setor privado quanto no setor público.
Ana Paula

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Alívio!

Ontem, já a noite, recebemos os resultados dos exames de saúde de meu pai.
E, para felicidade de todos, deram bons...Ufa!
Estávamos bastante ansiosos, pois, meu pai tem uma cardiopatia grave e já passou por vários procedimentos, os resultados desses últimos exames determinariam a necessidade ou não de nova intervenção.
Contudo, o alívio toma conta de nossos sentimentos.
Meu pai é tudo que há de bondade, humildade, dignidade, honestidade, simplicidade, hombridade etc.
É meu amigo, companheiro, me passa segurança e confiança.
Amo-o da forma mais intensa, verdadeira, incondicional que consigo e que certamente aprendi com ele e minha mãe.
Ana Paula

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Declaração...

Tenho o prazer de compartilhar a vida com uma pessoa muito especial, que divide comigo as alegrias e as tristezas, os risos e as lágrimas, as conquistas e as perdas, as vitórias e as derrotas, a bonanza e as dificuldades...
O desejo é de "Que seja eterno enquanto dure este amor, que dure para sempre..."
Ah, o amor!
Não temos um papel, nem realizamos votos numa igreja, simplesmente unimos as escovas de dentes e tentamos a cada dia ser mais feliz do que no dia anterior.
  Eu te amo demais e não sei se da forma correta, nem sei se há uma forma correta, mas, da nossa maneira tocamos a vida, tocamos juntos a vida, sem receitas ou manuais, simplesmente sendo nós mesmos, com nossas forças e fraquezas.
Sabemos o que já passamos e valorizamos cada momento juntos, assim, escrevemos nossa história.
Ana Paula

Origens!

Lembrar de onde viemos é importante para sabermos onde queremos chegar.
Todos temos uma história, que define nossa personalidade e projeta nosso futuro.
Tive a oportunidade, nesse período de férias, de refletir sobre minha história, a formação da minha personalidade, minha cultura e como o resgate às origens nos torna sujeitos pertencentes, agentes e capazes de fazer a diferença.
Estou falando da chegada dos italianos ao Brasil e de tudo o que isto significa para a sociedade brasileira, seu progresso etc, mas, acima de tudo, o que isto significa aos seus descendentes.
Através das rotas turísticas na serra gaúcha, pude refazer os passos de nossos antepassados, provar de sua comida, bebida, observar o trabalho, o vestuário, a educação dos filhos, a religião, o lazer etc.
Contudo, sinto orgulho do que fizeram e continuam fazendo pelo Brasil, pois, construíram uma nação.
Reconheço a importância das demais etnias, afinal, nosso país se fez pela miscigenação dos povos.
Recomendo a todos a busca pela sua história, assim compreender melhor quem somos e o que queremos.
Ana Paula

Em casa novamente!

Olá Amigos!
Após alguns dias, retorno ao aconchego do meu lar.
Realizamos uma viagem maravilhosa, cheia de amor, passeios, comida e bebida, rsrsrsr...afinal, isso que se faz na Serra Gaúcha.
Adoro viajar, conhecer pessoas, lugares e culturas diferentes, entretanto, amo voltar para casa.
Ter para onde voltar, uma família a abraçar e um trabalho que possibilite novas viagens, rsrrsrsrs...
Baterias recarregadas para outro semestre de muito trabalho, cabeça leve, pensamento positivo e coração em paz.
Em casa novamente!
Ana Paula

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Huahuahua...

Estaremos realizando uma viagem nos próximos dias, confesso que estou super, mega, hiper insegura.
Não consigo explicar a razão, pois, adoro viajar, entretanto, estou com muito medo.
Fazer planos para mim continua complicado e este é um plano.
Não há dúvidas que merecemos, após tudo o que passamos e pelo quanto que trabalhamos, contudo, penso que sempre que faço algo muito bom, em seguida, a vida me apresenta uma dificuldade/ desafio muito grande.
Parece besteira, sei que parece até ilógico e que devo evitar tais pensamento, mas, estou com "frio na barriga".
Bom amigos, por alguns dias estarei fora, pretendo me desligar, rsrsrsr...sem internet, sem telefone etc, férias, com tudo que se tem direito.
Falamos na volta!
Um abraço,
 Ana Paula

segunda-feira, 18 de julho de 2011

...

Um dia, acordei e estava tudo diferente.
Não sabia o que havia acontecido e tinha esquecido quem eu era.
Simplesmente, acordei em outra vida que nunca foi a minha.
É assim que me sinto.
A única prova que me faz acreditar que ainda estou neste plano são as pessoas, única coisa reconhecível neste momento.
Elas me fazem acreditar que é real, que não estou sonhando, ou melhor, tendo um grande pesadelo.
E aí sou obrigada a aceitar que, infelizmente, minha vida tornou-se um pesadelo e que preciso recomeçar.
Juntar os cacos que restaram e recomeçar!
Não é um processo fácil, porque não sou a mesma, nem sei mais quem eu sou, do que gosto ou não.
Perdida, completamente perdida!
O melhor que consigo fazer e afundar-me no trabalho, porque parece que é uma das poucas coisas que fazem sentido neste momento.
Mas, e o resto?
A vida é muito mais que trabalho...
Mas, e o resto?
Onde ficou?
Quem me roubou?
Com que direito e razão é que me roubou?
???
Ana Paula

Rsrsrsr... estou quase acreditando!

"A preguiça é a mãe do progresso. Se o homem não tivesse preguiça de caminhar, não teria inventado a roda."
Mário Quintana

domingo, 17 de julho de 2011

Bilhete aos amigos!

Caros Amigos!
Estou sofrendo de uma doença, sem tratamento ainda, com diagnóstico mas, sem proagnóstico.
Sintomas bastantes conhecidos, ataca com frequência nos meses de inverno.
Chamada de "Preguiça", já tem bom número de portadores e parece ser contagiosa.
Enfim, já sabem que se eu sumir por uns dias é porque o quadro clínico se agravou. Rsrsrsrs...
Se conhecem algum tipo de tratamento, por favor, entrem em contato.
Um forte abraço,
Ana Paula 

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Dois Meses do Blog...

Olá amigos!
Hoje, 13 de julho de 2011, o blog "Algumas Reflexões" (anapaulagatibonifaccin.blogspot.com) completa dois meses de criação.
Agradeço, a todos que visualizaram, leram, gostaram ou não, mas, enfim, visitaram.
Desde o início, disse que o objetivo deste blog  seria escrever sobre as coisas do dia a dia e com isso, tentar colocar os pensamentos em ordem.
Entretanto, percebi que os temas que causam reflexão a mim também causam reflexão em outras pessoas, foram 807 visualizações. Número bem significativo para um blog sem objetivos financeiros e que representa quase que um diário, rsrsrsr.
Continuem espiando, assim compartilhamos a vida!
Um forte abraço,
Ana Paula

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Empurra , empurra...

Jogar o que é da minha responsabilidade "nas costas" de outro profissional considero total falta de comprometimento, até porque não dizer, respeito.
O que percebo, enquanto profissional da área da educação, é um legítimo empurra-empurra.
Poucas as pessoas tem o objetivo de resolver problemas, consideram mais fácil jogar a responsabilidade para outro profissional, por sua vez este joga para outro, que joga para outro, outro, outro...resumindo, quem perde é, única e exclusivamente, o aluno.
Os pais, por sua vez, jogam para a escola, a escola devolve o problema para os pais, que ficam como fantoches, percorrendo todos os recursos que uma rede oferece.
O que não percebem é que Todos tem papel fundamental e insubstituível na educação, desde o zelador da escola até o diretor, é claro, não substituindo o papel dos pais.
Enquanto ficarmos fingindo que ensinamos, o aluno ficará fingindo que aprende.
Se quisermos bons resultados teremos que nos arremangar, mostrar porque somos pagos e assumir de vez cada um a sua responsabilidade.
Se colocar no lugar do outro é sempre um exercício positivo.
Ana Paula

Segunda-feira!

Aprendi a desenvolver um gosto especial, uma predileção, pela segunda-feira.
Ainda mais jovem, odiava...
Mas, hoje, percorrido um bom pedaço de estrada, aprendi a gostar!
"Bendito quem inventou o belo truque do calendário, pois o bom da segunda-feira, do dia 1º do mês e de cada ano novo é que nos dão a impressão de que a vida não continua, mas apenas recomeça..." (Mário Quintana)
Gosto do truque do calandário, tenho aprendido a recomeçar e a segunda-feira é uma aliada, rsrsrsr...
Aconselho os amigos, o truque poderá servir a vocês também. 
Toda a segunda crio expectativas boas, positivas, para o que deverá acontecer durante a semana, procuro ter diariamente esse pensamento, porém, quando as energias já estão descarragadas, lá pela quinta ou sexta-feira, faz bem pensar que segunda está próxima e que temos a possibilidade de recomeçar.
Ana Paula

sábado, 9 de julho de 2011

Um pouco mais de Mário Quintana...

"Não importa saber se a gente acredita em Deus: o importante é saber se Deus acredita na gente..."
Chego num momento da vida que concordo com o poeta...Será que Deus ainda acredita na gente?
Não posso falar pelos outros, mas, particularmente, penso que a mim ele largou de mão, desistiu!
Deve ter cansado...
Assim como eu...
Pode ser, também, que esteja muito ocupado...
Assim como eu...
Não sei responder quem descrente primeiro ficou...
Nem quem desistiu primeiro de quem!
Ana Paula

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Mario Quintana - "Deficiências"

“Deficiente” é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
“Louco” é quem não procura ser feliz com o que possui.
“Cego” é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.
“Surdo” é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.
“Mudo” é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
“Paralítico” é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
“Diabético” é quem não consegue ser doce.
“Anão” é quem não sabe deixar o amor crescer.
E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois: “Miseráveis” são todos que não conseguem falar com Deus. 
“A amizade é um amor que nunca morre. ”

Meus alunos, meus amigos, meus professores...

É mesmo uma relação dialógica, de troca de saberes, de vivências e assim obtemos a construção da aprendizagem. Falo não somente da aprendizagem escolar, mas, principalmente das aprendizagens informais, construídas através das relações, que também são importantes e constituem o sujeito.
Meus alunos, antes de serem meus alunos, são essencialmente meus amigos, companheiros e cúmplices.
E, inevitavelmente, nesta relação de troca, tornam-se meus professores.
Hoje, tive a oportunidade de rever alguns de meus alunos/ amigos/ professores, apreciar o trabalho que eles vem realizando e ter uma boa conversa. Saí dessa conversa um pouquinho mais gente, rejeitando o "umbigoísmo" e sentindo novamente prazer em sorrir.
Confesso, estou tomada pela saudade...mas, como em texto anterior escrevi, a saudade serve para lembrar de que valeu a pena!
Ana Paula

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Vida Profissional...

Tenho focado meus esforços e minha energia na vida profissional.
Expondo ideais, traçando metas e buscando alcançar objetivos.
Apontando necessidades e propondo soluções.
Em contrapartida, nem sempre encontro compreensão.
Mas, a luta continua!
Já percorri caminhos bem mais espinhosos, pedregosos, escorregadios etc.
E aprendi a não reclamar da "carga", até porque hoje até parece que está mais leve, ou eu é que estou mais experiente.
Escolhi ou fui escolhida, por uma profissão sempre em debate, criticada e com muitos desafios pela frente.
Há muito o que fazer e, geralmente, temos que convencer a uma maioria sobre o óbvio, quase "pregar a palavra", rsrsrsrrs...
Não entendo, talvez jamais entenderei a razão por tamanha paixão.
Contudo, quanto maior o desafio e/ ou a contrariedade, maior meu interesse, esforço e energia. Ou por personalidade, ou por ter vestido a camiseta, ou, ou, ou?
Razões não identificáveis, entretanto, causas importantes e acima de tudo justas.
Não tenho a caneta, não tenho poder de decisões, tenho a palavra, um pouco de persuasão, sementes a plantar e esperança de um dia frutos saudáveis colher.
Minha profissão é um pedacinho da minha vida, na verdade um pedacinho considerável e represento nela um pouco do meu jeito de ser, as idéias que acredito etc.
Ana Paula