quinta-feira, 9 de junho de 2011

O poder de adaptação do ser humano!

O horário do almoço, com colegas, algumas já amigas, provocam reflexões que não se esgotam apenas aquele curto momento do restaurante.
Em uma de nossas conversas, comentou-se que a tudo acostuma-se.
Concordo, em partes, pois, não gostaria que o ser humano caísse no conformismo, comodismo ou algo do gênero. Entretanto, nosso poder de adaptação é, sem dúvida nenhuma, inexplicavelmente, admirável.
Somos capazes de nos adaptarmos às condições mais adversas, dolorosas etc.
Pessoalmente, estou em "processo de adaptação", rsrsrsrr...
Já me adaptei e/ ou acostumei com a rotina hospitalar, com a dor, com a necessidade de terapia, de revisões e de futuros procedimentos.
Busco ainda a aceitação de meu corpo com limitações, de meu emocional com fragilidades e, também, da reconstrução da minha vida em outra cidade.
Certamente, terei que me adaptar, porque neste caso, não tenho escolhas a fazer. No dia do acidente, talvez eu tenha tido a escolha, não lembro porque apaguei, mas, devia ser viver ou morrer, como estou aqui, devo ter escolhido viver e agora tenho que me adaptar às consequências desta escolha.
Apesar de tudo, de toda a dor desses quase 15 meses, acho que acertei na escolha e estou certa de que me adaptarei!
Brincando um pouquinho... não sei se escolhi viver ou se cheguei lá em cima (ou lá em baixo) e me mandaram de volta, podem ter percebido que o incômodo ía ser muito grande, me deram uns chutes e me mandarm descer (ou subir), por isso me encontraram toda quebrada,rsrsrsrsrsr...
Ana Paula

Nenhum comentário:

Postar um comentário