sexta-feira, 24 de junho de 2011

Apagar não dá, o negócio é virar a página!

Confesso, faço muita força para apagar da minha vida a passagem por São Pedro do Sul, onde trabalhei por mais de 4 anos como educadora especial. Entretanto, estou me convencendo de que não irei conseguir jamais tal feito pois, páginas escritas não podem ser simplesmente apagadas, já fazem parte de nossa história, constituem capítulos bons ou ruins, entretanto, já escritos.
Ora! Há de ter um jeito de eu esquecer daquela gente, de seus mal feitores e de tudo o que passei lá (nem vale a pena contar).
Já sei! A estratégia será virar a página!
Não é assim que fazemos com os livros? Viramos a página e começamos um novo capítulo!
Boa, é isso aí menina!
Mas, peraí...e o que fazer com as lembranças boas? São bem poucas, resumem-se a momentos com colegas muito especiais e com amigas que me acolheram em um "hotel" da cidade, essas amizades não enchem uma mão...bom, mas, são especiais e sinto saudades, lembro delas ao dar aula, nas refeições, ao contar uma história ou uma piada,rsrssr...de cada uma carrego um pouquinho de lembrança boa. Se carrego um pouco delas, vai ver é porque consegui aprender algo e nem tudo foi ruim!
Poxa vida!Como é complicado, preciso virar a página porque houveram mais momentos ruins do que bons mas, a saudade faz, de vez em quando, eu folear o livro e voltar, reviver e sentir que pelo menos um pouquinho, somente por ter conhecido essas pessoas, valeu!
A gente consegue escrever somente um pouco de nossa própria história, porque lá pela metade a vida bagunça com ela, bom daí temos que ter "criatividade" para reescrevê-la.
Ana Paula

Nenhum comentário:

Postar um comentário